Os 400 mil euros encontrados pela Guarda Nacional Republicana (GNR) no interior de vários cofres escondidos num muro de pedra que separa uma antiga pedreira no campo de tiro do Clube de Caçadores de Rio de Moinhos, em Penafiel, vão reverter a favor do Estado caso não sejam reclamados. 

Depois de descoberto, o dinheiro continua bem guardado, mas agora numa conta bancária do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos de Justiça.

De acordo com informação avançada esta sexta-feira pelo Jornal de Notícias, as autoridades vão esperar até que apareça o dono dos 400 mil euros. Porém, mesmo que apareça o dono, terá de ser aferido se o dinheiro é de origem criminosa ou não. 

Caso não apareça alguém a reclamar dinheiro ou seja de proveniência ilegal, o Estado passa a ser o detentor do dinheiro.

No entanto, tal só irá acontecer após o Ministério Público arquivar o inquérito em curso, um juiz confirmar esse desfecho e passarem 60 dias após a afixação de um edital no tribunal. Se, por sua vez, se provar que o dinheiro foi roubado e for possível identificar o lesado, aí o mesmo será devolvido à vítima. 

Recorde-se que a descoberta feita pela Guarda foi confirmada por aquela autoridade à TVI24, que relatou que se depararam com estes cofres quando acompanhavam a abertura de buracos para fins da instalação de postes de iluminação na via pública.

Carolina Resende Matos