O relatório preliminar ao acidente com o helicóptero Eurocopter AS350 B2, com matrícula CS-HFT, em Valongo, que vitimou o piloto Noel Ferreira, revela que a causa do acidente foi uma descarga elétrica que aconteceu quando o balde suspenso da aeronave colidiu nos cabos da segunda linha o que provocou uma descarga elétrica no aparelho que foi fatal para o piloto.

Segundo o relatório do do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), o acidente aconteceu numa segunda aproximação ao local do incêndio, tendo o balde embatido nos cabos a cerca de 150 metros do poste Oeste, o que resultou numa "descarga elétrica utilizando o helicóptero e seus assessórios como condutor entre os dois cabos".

"Após transpor uma primeira linha de muito alta tensão (400 kV), devidamente sinalizada e composta por 14 condutores, o balde suspenso da aeronave colidiu nos cabos da segunda linha (tensão de 220 kV), esta posicionada a uma cota inferior e a cerca de 45 metros de distância horizontal da primeira, motivo pelo qual dispensa sinalização. (...) O ponto de impacto foi a cerca de 150 metros do poste Oeste", lê-se na nota informativa.

Na altura do choque com os cabos, " o rotor de cauda atinge o cabo de guarda", o que resulta "numa descarga elétrica utilizando o helicóptero e seus assessórios como condutor entre os dois cabos".

"Os cabos de aço e o sling de suporte do balde à aeronave fundem pela descarga elétrica, assim como o rotor de cauda ao tocar no cabo de guarda produziu um arco elétrico intenso, coerente com relatos de testemunhas sobre o impacto iluminado da aeronave nos cabos (...). Já sem rotor de cauda e sem estabilizador vertical, a aeronave inicia uma rotação no sentido anti-horário por efeito do torque do rotor principal. A perda de controlo da aeronave foi inevitável e consequente queda abrupta em rotação, percorrendo 66 metros até se imobilizar. Após o violento embate com o solo, de imediato deflagrou um incêndio intenso que consumiu a aeronave na totalidade. Neste processo o piloto e único ocupante da aeronave foi ferido fatalmente", acrescenta a nota.

A vítima mortal, Noel Ferreira, de 36 anos, era piloto na Esquadra 751 da Força Aérea Portuguesa e também comandante dos Bombeiros Voluntários de Cete, em Paredes, no distrito do Porto.