A PSP deteve quinta-feira de madrugada um "homem, com 32 anos de idade, por ser suspeito da prática de um crime de Simulação de Crime", por ter feito queixa de um falso roubo.

O suspeito deslocou-se a um departamento policial para apresentar uma denúncia pelo roubo do seu telemóvel, tendo sido iniciado a elaboração do respetivo auto e mobilizados meios policiais no sentido de obter dados que permitissem conduzir à identificação dos suspeitos, bem como a de ativar a geolocalização do aparelho que teria sido roubado", refere o comunicado da PSP.

A polícia refere, contudo, que "no seguimento das diligências efetuadas, verificaram-se diversas incongruências e contradições entre a narrativa da alegada vítima e os fatos praticados".

Durantes esses contatos de acompanhamento e após a deteção das contradições mencionadas, o detido acabou por assumir que havia simulado o crime de roubo, tendo em vista o ressarcimento do montante correspondente ao valor inscrito no seguro, por ser a única forma de assegurar a devolução compensatória", refere o comunicado.

A PSP acrescenta que o homem detido "irá ser presente no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa – Juízo Local de Pequena Criminalidade, para aplicação das medidas de coação".

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP refere ainda que "já desmascarou no presente ano cerca de 40 (quarenta) situações de simulação de crime de roubo alegadamente cometidos na área metropolitana" da capital.

Segundo a força policial, estes atos de simulação já representam "uma importante percentagem do total de roubos praticados na via pública (nalguns casos já superior a 35%)", obrigando a um "esforço processual inútil" e a "um balanceamento erróneo do dispositivo policial para locais onde efetivamente não são cometidos roubos".