A PSP de Cascais ordenou esta sexta-feira o fecho do colégio St. Dominic's International School, em São Domingos de Rana, Cascais.

Ao que a TVI apurou, a escola abriu para que se realizasse um exame do 10.º ano com a presença de 42 alunos.

Os encarregados de educação dos estudantes acabaram por ser chamados ao local, para levarem os alunos para casa.

Ainda que se tenha verificado o respeito pelas normas sanitárias, uma vez que o distanciamento foi garantido, porque a prova se iria realizar num pavilhão, as autoridades proibiram a realização do exame por causa do desrespeito das diretrizes do atual estado de emergência, que regulamenta o encerramento de estabelecimentos de ensino.

Em declarações à agência Lusa, o comissário da PSP de Lisboa Artur Serafim referiu que as autoridades receberam “várias denúncias anónimas” de que um grupo de 43 estudantes do 10.º ano iria realizar um teste no colégio St. Dominic's International School, no concelho de Cascais, distrito de Lisboa.

Imediatamente fomos para o local e verificámos que estavam na escola 23 alunos e que mais 20 estariam a caminho. Contactámos a diretora e sensibilizámos para a necessidade do cumprimento das medidas. Os pais foram contactados e levaram os alunos para casa”, adiantou.

Contactada pela Lusa, a administradora e diretora pedagógica da instituição, Catarina Formigo, ressalvou que, apesar do colégio ter acatado a ordem das autoridades, o entendimento é que o teste poderia ser realizado.

Devo dizer que os senhores agentes da PSP foram corretíssimos, mas acredito que houve um mal-entendido por parte das autoridades. O decreto do Governo prevê que os alunos possam realizar os testes”, apontou.

Catarina Formigo sublinhou que a interrupção do teste “causou um grande transtorno nos alunos e nos pais” e defendeu que “a situação deverá ser bem esclarecida”.

Sempre fomos exemplares no cumprimento da lei. A situação de hoje teve consequências desagradáveis e esperamos que não volte a acontecer”, acrescentou.

Ainda no concelho de Cascais, segundo adiantou à Lusa o comissário da PSP Artur Serafim, as autoridades encerram também esta manhã um infantário que estava aberto.

Para estes casos não existe uma previsão de coima e aquilo que resta fazer é sensibilizar os diretores da escola para o cumprimento da lei”, explicou.

O Governo anunciou esta quinta-feira a suspensão imediata de todas as atividades letivas, medida que vai vigorar durante os próximos 15 dias, como forma de conter a propagação de covid-19.

Daniela Rodrigues / com Lusa