A cerimónia dos Óscares motiva sempre muitas apostas e previsões. Mas, se é certo que a gala dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, é normalmente pautada por algumas surpresas, também o é que, a esta altura, já há muitos favoritos na corrida às estatuetas douradas.

Esta temporada de prémios do cinema já conheceu vários momentos de distinção, desde a gala dos Globos de Ouro à dos Bafta, passando pela entrega dos prémios do Sindicato de Atores (os SAG Awards) ou pelos prémios do Sindicato dos Produtores (os Producers Guild Awards)

Por isso, a esta altura há já vários indicadores que permitem perfilar os filmes, os atores e os cineastas que partem em vantagem para a cerimónia dos Óscares.

Reunimos estes dados e as antevisões da imprensa especializada para fazermos uma espécie de previsão dos principais vencedores da noite. 

Melhor Filme

  • "Le Mans '66: O Duelo"
  • "O Irlandês"
  • "Jojo Rabbit"
  • "Joker"
  • "Mulherzinhas"
  • "Marriage Story"
  • "1917"
  • "Era Uma Vez em... Hollywood"
  • "Parasitas"

Vencedor provável: “1917”, de Sam Mendes

Ainda que “Joker”, de Todd Philipps, seja o filme mais nomeado, “1917”, de Sam Mendes, é o mais bem posicionado para ganhar a principal estatueta da noite, a de Melhor Filme.  

O filme, que acompanha dois jovens soldados numa missão arriscada no auge da Primeira Guerra Mundial, venceu o Globo de Ouro de Melhor Filme Dramático, o prémio principal do Sindicato de Produtores dos EUA e o prémio de Melhor Filme nos Bafta.

Os especialistas não descartam, no entanto, uma surpresa, como de resto já tem acontecido – vejam-se os casos recentes de “Green Book” ou “Moonlight”.

“Parasitas” tem sido muito aclamado pela crítica e estado presente em quase todas as listas de melhores filmes do ano. Mas o facto de estar nomeado para Melhor Filme em Língua Estrangeira pode ser um sinal de que não vai ganhar a categoria principal. Se ganhar as duas categorias será o primeiro filme a fazê-lo.

Melhor Atriz

  • Cynthia Erivo (Harriet)
  • Scarlett Johansson (Marriage Story)
  • Saorise Ronan (Mulherzinhas)
  • Charlize Theron (Bombshell)
  • Renée Zellweger (Judy)

Vencedor provável: Renée Zellweger, “Judy”

Na categoria de Melhor Atriz, Renée Zellweger tem-se assumido como a favorita pela sua interpretação de Judy Garland no filme “Judy”. A atriz venceu o Globo de Ouro na categoria de Melhor Atriz em Filme Dramático, o prémio do Sindicato de Atores (SAG Awards) e também o Bafta.

Esta é a quarta vez que Zellweger está nomeada aos Óscares, sendo que já venceu na categoria de Melhor Atriz Secundária em 2004, por “Cold Mountain”.

Melhor Ator

  • Antonio Banderas (Dor e Glória)
  • Leonardo DiCaprio (Era Uma Vez Em... Hollywood)
  • Adam Driver (Marriage Story)
  • Joaquin Phoenix (Joker)
  • Jonathan Pryce (Dois Papas)

Vencedor provável: Joaquin Phoenix, "Joker"

O desempenho de Joaquin Phoenix como “Joker” tem sido muito elogiado pela crítica e pelo público e deverá fazer com que o ator leve o seu primeiro Óscar para casa.

Phoenix é o grande favorito na categoria de Melhor Ator, depois de também ter conquistado o Globo de Ouro de Melhor Ator em Filme Dramático, o prémio do Sindicato de Atores e o Bafta.

Esta é a quarta vez que Phoenix está nomeado para os Óscares: primeiro foi nomeado na categoria de Melhor Ator Secundário com “Gladiador”, em 2001, depois nas categorias de Melhor Ator com “Walk the Line”, 2006, e “The Master”, 2013.

Melhor Atriz Secundária

  • Kathy Bates (Richard Jewell)
  • Laura Dern (Marriage Story)
  • Scarlett Johansson (Jojo Rabbit)
  • Florence Pugh (Mulherzinhas)
  • Margot Robbie (Bombshell)

Vencedor provável: Laura Dern, “Marriage Story”

As apostas vão para Laura Dern, por “Marriage Story”,um filme que tem a chancela do serviço de streaming Netflix. A atriz venceu o Globo de Ouro, o prémio do Sindicato de Atores e o Bafta para Melhor Atriz Secundária.

Antes deste filme, realizado por Noah Baumbach, Laura Dern já tinha sido duas vezes nomeada aos Óscares: na categoria de Melhor Atriz em 1992 por Rambling Rose e como Melhor Atriz Secundária em 2015 por “Wild”.

Melhor Ator Secundário

  • Tom Hanks (A Beautiful Day in the Neighborhood)
  • Anthony Hopkins (Dois Papas)
  • Al Pacino (O Irlandês)
  • Joe Pesci (O Irlandês)
  • Brad Pitt (Era Uma Vez em… Hollywood)

Vencedor provável: Brad Pitt, “Era Uma Vez em… Hollywood”

Tal como no caso de Laura Dern, as estrelas estão alinhadas para que Brad Pitt vença o Óscar de Melhor Ator Secundário, depois de o ator ter conquistado o Globo de Ouro, o pémio do Sindicato de Atores e o Bafta pelo seu desempenho em “Era Uma Vez em… Hollywood”, de Quentin Tarantino.

Brad Pitt já esteve várias vezes nomeado aos Óscares como ator e como produtor. A única estatueta que levou para casa foi de resto como produtor quando “12 Anos Escravo” venceu o Óscar de Melhor Filme, em 2014.

Melhor Realizador

  • Martin Scorsese (O Irlandês)
  • Todd Phillips (Joker)
  • Sam Mendes (1917)
  • Quentin Tarantino (Era Uma Vez Em... Hollywood)
  • Bong Joon-ho (Parasitas)

Vencedor provável: Sam Mendes, “1917”

Sam Mendes parte como favorito depois de ter ganho o Globo de Ouro e o Bafta nesta categoria. Se vencer, será a segunda vez que leva o Óscar de Melhor Realização para casa depois de ter conquistado uma estatueta nesta categoria por "Beleza Americana", em 2000. 

Ainda assim, a imprensa da especialidade destaca que pode haver uma surpresa: por um lado, pode ser a vez de Quentin Tarantino ganhar o seu primeiro Óscar como realizador com “Era uma Vez em… Hollywood” e, por outro lado, há a hipótese de Bong Joon-ho ganhar com “Parasitas”.

Melhor Filme Estrangeiro

  • Corpus Christi - A Redenção
  • Honeyland
  • Os Miseráveis
  • Dor e Glória
  • Parasitas

Vencedor provável: “Parasitas”, de Bong Joon-ho

O filme sul-coreano, realizado por Bong Joon-ho, tornou-se um fenómeno a nível mundial. Ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes, um dos festivais de cinema mais importantes do mundo, venceu o Globo de Ouro e o Bafta para Melhor Filme Estrangeiro e o prémio do Sindicato de Atores para Melhor Elenco, tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção.

A obra reflete sobre a desigualdade e os efeitos nocivos do capitalismo, num filme que oscila entre o registo de comédia negra e o drama.

Sofia Santana