João Rendeiro, que saiu de Londres há mais de uma semana rumo a um país fora da Europa, e sem acordos de extradição para Portugal, para fugir à justiça e não ter assim de cumprir a pena de prisão a que está condenado, conforme a TVI revelou ontem, fê-lo de forma estudada.

Saiu de Inglaterra a bordo de um voo particular, num jato privado, de forma não documentada - sem ser identificado, logo, sem deixar rasto quanto ao destino onde se encontra desde então, conforme apurou a TVI. 

Ou seja, agora que já foi emitido um mandado de captura internacional em nome do ex-banqueiro, na sequência da notícia da TVI, a Interpol vai ter mais trabalho para o localizar. O nome de João Rendeiro não consta de nenhuma lista de passageiros de um voo comercial que tenha saído do Reino Unido.

O ex-presidente do BPP foi condenado na terça-feira a três anos e seis meses de prisão efetiva num processo por crimes de burla qualificada. 

O antigo banqueiro está condenado em três processos a penas de 10, 5 e 3 anos de prisão. Em causa, para já, está a pena de 5 anos que transitou em julgado por crimes na gestão do BPP, em que foram lesados vários clientes. As outras ainda estão em fase de recurso, mas, quanto à pena de 10 anos de prisão, a juíza tencionava na próxima sexta-feira rever a medida de coação para prisão preventiva.

Henrique Machado