O candidato à Câmara de Lisboa Carlos Moedas (PSD) acusou Fernando Medina de promover uma "cultura política de irresponsabilidade", depois deste ter reagido, pela primeira vez, aos polémicos festejos dos adeptos no Sporting após a vítória do 19.º título de campeão português de futebol.

Num comunicado enviado aos meios de comunicação social, Moedas disse ainda que liderar também passa por aceitar a responsabilidade e assumir erros. 

Fernando Medina promove uma cultura política de irresponsabilidade que afasta os políticos das pessoas. Liderar é aceitar a responsabilidade, liderar é assumir erros, liderar é transparência e não opacidade". 

O social-democrata referiu ainda que "não é aceitável" que o presidente da Câmara de Lisboa ataque a Polícia de Segurança Pública (PSP), principalmente porque esta sugeriu um plano alternativo que não foi aceite

Ao afirmar que não teve conhecimento do parecer da PSP, Fernando Medina ou está a faltar à verdade ou então revela incompetência e ausência de liderança", afirmou. 

Moedas conclui dizendo que ficou claro que a concentração de centenas de milhares de adeptos no Marquês de Pombal e junto ao Estádio José Alvalade, em Lisboa, são resultado da "leveza excessiva de Fernando Medina na preparação da festa do título do Sporting".

As declarações de Fernando Medina demonstram um sentimento de impunidade, de irresponsabilidade e de desrespeito pelo trabalho da PSP". 

Recorde-se que o primeiro-ministro anunciou, durante o debate parlamentar na quarta-feira, que o Governo solicitou ao Ministério da Administração Interna um relatório e um inquérito sobre o que se passou naquela noite. 

LEIA TAMBÉM:

Cláudia Évora