O primeiro caso da variante indiana da covid-19 foi detetado na Suíça, anunciaram as autoridades de saúde locais, neste sábado.

Trata-se de um passageiro que estava em trânsito num dos aeroportos do país.

 

O primeiro caso da variante indiana da covid-19 foi descoberto na Suíça. Trata-se de um passageiro que estava em trânsito no aeroporto. Adicionar a Índia à lista de países em risco está em equação", indicaram as autoridades de saúde.

 

A variante indiana tem uma mutação dupla que pode fazer com que o vírus evite mais facilmente a resposta imunológica do corpo, incluindo aquela produzida pela vacina.

Veja também:

Já hoje a Alemanha anunciou que vai considerar a Índia como zona de alto risco a partir de domingo, devido ao crescente número de casos da nova variante do SARS-CoV-2 altamente contagiosa.

A Índia bateu hoje um novo recorde diário de mortes atribuídas à covid-19, enquanto o governo se esforça para tentar fornecer oxigénio aos hospitais, sobrecarregados por centenas de milhares de novos casos.

As filas de doentes e os seus familiares preocupados estendem-se em frente aos hospitais das principais cidades do país, onde quase um milhão de novos casos foram identificados nos últimos três dias.

Nas últimas 24 horas foram registadas 2.624 mortes, um novo recorde que eleva o total de óbitos registados oficialmente desde o início da pandemia para cerca de 190 mil, num país de 1,3 mil milhões de habitantes.

Mais de 340 mil novos casos também foram identificados nas últimas 24 horas, elevando o total para 16,5 milhões no país e colocando-o em segundo lugar atrás dos Estados Unidos, o país mais afetado do planeta.

No entanto, especialistas acreditam que os números podem ser maiores e atribuem a nova vaga a uma "dupla mutação" do vírus e a eventos de massas, como o feriado religioso hindu 'Khumb Mela', que reuniu milhões de peregrinos.

Catarina Machado