Uma nova explosão ouvida perto de Colombo, capital do Sri Lanka, deixou, esta quinta-feira, as autoridades em alerta. Por precaução, decidiram bloquear a banco central e a estrada principal que leva até ao aerporto da capital. 

Segundo a agência Reuters, a rua do World Trade Center esteve cortada ao trânsito. Estas medidas de segurança foram tomadas depois de terem identificado um veículo suspeito estacionado nas proximidades.

No entanto, as autoridades acabaram por afirmar que se tratava de um falso alarme e as ruas foram novamente reabertas. Disseram ainda que a explosão ouvida não era uma detonação e, por isso mesmo, estaria a ser investigada. 

Os atentados suicidas no domingo de Páscoa no Sri Lanka fizeram 359 vítimas mortais e mais de 500 feridos.

Já foram detidos 58 suspeitos de ligações aos ataques e identificados nove bombistas suicidas, estando entre eles uma mulher.

O governo sustentou que os ataques foram realizados por fundamentalistas islâmicos em aparente retaliação ao massacre na mesquita da Nova Zelândia em março.

grupo extremista Estado Islâmico reivindicou também na terça-feira a autoria dos atentados contra igrejas e hotéis de luxo.

Um português residente em Viseu está entre as vítimas mortais das oito explosões de domingo que causaram mais de 500 feridos.

A capital do país, Colombo, foi alvo de pelo menos cinco explosões: em quatro hotéis de luxo e uma igreja.

Duas outras igrejas foram também alvo de explosões, uma em Negombo, a norte da capital e onde há uma forte presença católica, e outra no leste do país.

oitava e última explosão teve lugar num complexo de vivendas na zona de Dermatagoda.