Os Estados Unidos realizaram um ataque contra "um organizador" do ramo do Estado Islâmico (EI) no Afeganistão que reivindicou o atentado terrorista no aeroporto de Cabul, o ISIS-K, anunciaram as forças armadas norte-americanas.

"O ataque aéreo sem piloto ocorreu na província afegã de Nangarhar [leste]. De acordo com as primeiras indicações, matámos o alvo", afirmou na sexta-feira o comandante Bill Urban, do comando central.

No mesmo comunicado, o responsável adiantou desconhecer a existência "de qualquer vítima civil" no ataque realizado com 'drone'.

Este ataque ocorreu um dia depois do ataque bombista, reivindicado pelo Estado Islâmico da Província de Khorasan (ISKP, na sigla em inglês), que no Afeganistão é considerado inimigo dos talibãs.

Na quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu "caçar e fazer pagar" os autores do atentado bombista, que causou pelo menos 170 mortos e 150 feridos, incluindo 13 soldados norte-americanos.

Nova ameaça junto ao aeroporto

A Embaixada dos Estados Unidos em Cabul voltou a pedir aos cidadãos norte-americanos para saírem imediatamente das imediações do aeroporto da capital afegã.

"Os cidadãos norte-americanos que se encontrem neste momento nas entradas Abbey, Leste, Norte e Novo Ministério do Interior [no aeroporto] devem sair imediatamente", indicou a representação diplomática numa mensagem publicada no 'site', sem adiantar pormenores.

"Devido às ameaças à segurança no aeroporto de Cabul, continuamos a aconselhar os nossos cidadãos a evitar deslocações ao aeroporto e a evitar os acessos do aeroporto", lembrou a embaixada.

/ CP