O mayor da cidade de Houston fez este sábado uma atualização dos números sobre a tragédia no festival Astroworld, onde oito pessoas perderam a vida durante um concerto do rapper Travis Scott, na sequência de uma sobrelotação do recinto.

De acordo com Sylvester Turner, que falou à comunicação social ao início da tarde, as vítimas mortais tinham entre 14 e 27 anos: uma vítima tinha 14 anos, outra de 16 anos, duas de 21 anos, outras duas de 23 anos e uma de 27, havendo ainda uma vítima cuja idade não foi revelada.

As autoridades vão agora continuar a investigação para apurar o que aconteceu ao certo: "É uma investigação muito ativa e vai durar algum tempo para determinar o que aconteceu".

Sylvester Turner acrescentou que 25 pessoas foram transportadas para o hospital, sendo que 13 ainda permanecem internadas, incluindo cinco menores.

Apesar das poucas informações, o mayor de Houston explicou que "as pessoas começaram a cair, ficaram inconscientes e isso criou o pânico".

As autoridades investigam agora uma eventual ligação da utilização de drogas. De acordo com o chefe da polícia Troy Finner, essa possibilidade está em cima da mesa, depois de vários relatos terem sugerido que algumas pessoas tinham sido drogadas sem saberem.

De acordo com a CBS News, que cita fontes do festival Astroworld, falou num ataque conduzido com drogas em pessoas inocentes, incluindo crianças.

Para já, é sabido que 11 das pessoas que foram para o hospital entraram na unidade com paragem cardíaca. Esperam-se agora as análises aos corpos para se perceber melhor o que se passou.

Entretanto, Travis Scott reagiu este sábado à tragédia ocorrida durante a noite de sexta-feira, em que oito pessoas morreram durante um concerto no Festival Astroworld, em Houston, no Texas.

O músico afirma-se "absolutamente devastado" e está disponível para dar "todo o apoio" à investigação da polícia. Num comunicado partilhado através da rede social Twitter, Travis Scott agradece ainda ao pronto socorro das autoridades.

Ao todo, perto de 50 mil pessoas estavam presentes no festival, naquela que era a primeira de duas noites.

António Guimarães