A diretora do serviço de infecciologia do Hospital Amadora-Sintra esteve esta quarta-feira no Jornal das 8, onde falou sobre a atual ocupação da unidade, nomeadamente devido ao aumento dos casos de covid-19. Patrícia Pacheco admite que a última semana tem trazido um aumento nos internamentos, tanto em casos de doentes covid-19 como outros.

A especialista explica que isso levou o hospital a acionar o plano catástrofe, abrindo uma nova enfermaria para doentes com o novo coronavírus.

Neste momento temos quatro enfermarias com capacidade para 120 doentes que estão praticamente lotadas", explicou.

A situação é semelhante no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Segundo explica João Gouveia, médico intensivista naquela unidade, a procura de doentes covid-19 é "muito intensa".

Estamos praticamente sempre cheios, com uma, duas vagas", acrescentou.

Perante o expectável aumento de casos diários da doença, o especialista afirma que é "impossível" responder às exigências que vão recair sobre o Serviço Nacional de Saúde.

João Gouveia lembra a importância da prática da higiene pessoal e do respeito das normas de saúde pública. Pelo outro lado deve haver um reforço da capacidade instalada.

Hospitais estão sobrecarregados com a patologia covid-19", refereiu.

Patrícia Pacheco concorda com esta visão, e afirma que os hospitais vão ficar sem capacidade de responder a todos os doentes, covid-19 e não covid-19.

De imediato serão afetados vários serviços, nomeadamente os exames de diagnóstico que estavam marcados, até porque o Governo ordenou a suspensão de todas as atividades não urgentes na região de Lisboa e Vale do Tejo

Portugal registou 10.027 novos casos de infeção com o novo coronavírus, o valor diário mais elevado desde o início da pandemia, e 91 mortes relacionadas com a covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

António Guimarães