Deu negativo o último caso suspeito de coronavírus em Portugal, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS) nesta sexta-feira.

Tratou-se do sétimo caso suspeito validado pela DGS e o primeiro a envolver uma criança, que tinha regressado da China e foi encaminhada para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informa que o sétimo caso suspeito de infeção por novo Coronavírus (2019-nCoV) em Portugal, que foi encaminhado, hoje, para o Hospital Dona Estefânia, resultou negativo após realização de análises laboratoriais pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), com duas amostras biológicas negativas", informou a DGS.  

Ao início da tarde, a Direção-Geral da Saúde informou, em comunicado, que tinha sido "validado um novo caso suspeito" de infeção com o novo coronavírus.

A criança fica internada e serão realizadas colheitas de amostras biológicas para análise pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA)", acrescentou a DGS.

O surto do novo coronavírus que surgiu na China teve como epicentro a cidade de Wuhan. A infeção já afetou mais de 60 mil pessoas e levou à morte de mais de 1.300.

A China anunciou uma mudança de critérios na classificação de infetados pelo novo coronavírus, não sendo obrigatório uma análise laboratorial positiva.

Segundo a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, esta alteração é “normal e legítima”, uma vez que passa a basear-se em critérios clínicos e em exames radiológicos que confirmem uma pneumonia.

A alteração deste critério permitiu, segundo Graça Freitas, incluir nos infetados, de modo retrospetivo, pessoas doentes e que não chegaram a fazer análise laboratorial. Por outro lado, pode melhorar a capacidade de tratamento, uma vez que os doentes passam de imediato a receber tratamento, mesmo antes ou sem a confirmação laboratorial.

Vinte repatriados da China por Portugal estão  em isolamento voluntário no Hospital Pulido Valente, em Lisboa. As primeiras análises a estes cidadãos deram negativo ao novo coronavírus (que provoca a doença entretanto nomeada como Covid-19). Esta sexta-feira foram realizadas novas análises, desconhecendo-se ainda os resultados. 

Sofia Santana Catarina Machado / Notícia atualizada às 19:24