A caça na Herdade da Torre Bela, na Azambuja, continua suspensa após a montaria que matou 540 animais em dezembro, determinou o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), após conclusão do inquérito, divulgado nesta quarta-feira.

Esta suspensão vai manter-se "até à conclusão do inquérito em curso no Ministério Público".

A decisão tem por base "o abate de um excessivo número de exemplares", associado a "fortes indícios de uma gestão não sustentável" do número de animais.

O ICNF determinou, ainda, a suspensão dos protocolos e acordos com as Organizações do Setor da Caça de 1.º nível.

A matéria apurada indicia, ainda, dificuldades de controlo do cumprimento das exigências a observar na emissão de licenças de caça para não residentes em território português, emitidas pelas organizações do setor da caça (OSC) de 1.º nível, assim como no que se refere à venda dos selos para marcação dos exemplares de caça maior abatidos em zonas de caça", consta no relatório.

O regulador pediu, por isso, às OSC "a entrega de todos os selos não utilizados e dos destacáveis dos selos na sua posse, no prazo de 20 dias a contar da notificação, bem como informar a que Entidades Gestoras de Zonas de Caça foram vendidos selos e qual a sua numeração".

As conclusões do inquérito à montaria foram já enviadas para o Ministério Público.

Veja também:

Catarina Machado