O enfermeiro que emocionou o país há duas semanas voltou a partilhar um testemunho emotivo no seu Instagram. 

No dia em que a DGS confirmou mais 20 mortes em Portugal, Nuno Moreira da Fonseca decidiu partilhar boas notícias com o país e revelar que um doente internado com Covid-19 deixou o ventilador e está de volta a casa.

“Hoje as portas abriram-se, não para receber doentes, mas para deixar entrar o sol, a luz do dia, porque um doente recuperado no nosso serviço está de volta a casa. Um Guerreiro que VENCEU a batalha do ventilador e o duelo com a pandemia. Um doente igual a tantos outros com quem lutamos lado a lado, todas estas batalhas ganhas serão o culminar duma grande vitória”, escreve o enfermeiro.

Segundo Nuno Moreira da Fonseca, o utente, do qual não se sabe nem idade nem género, saiu de “passo acelerado, rosto aberto e sorriso largo".

“Hoje foi um dia bom. Também eu tenho que lhe agradecer ainda que anonimamente, por me fazer continuar a acreditar mesmo quando o cansaço me impele a desistir, por me motivar e dar alento na entrega e na dedicação, nestes tão sofridos dias. Obrigado!”.

O profissional de saúde termina a mensagem lembrando que os dias de luz e alegria têm sido roubados a quem luta para combater esta doença e pede a todos para que fiquem em casa de forma a que os dias felizes cheguem em breve.

“Também nós nos privamos nestes tempos da luz e alegria dos que sofrem a nossa ausência… Faltam-nos demasiadas vezes os abraços, os olhares os sorrisos e a ternura daqueles que amamos e em casa esperam ansiosos por nós. Mas estamos aqui para vos abrir as portas sempre, no intuito de tudo fazer para vos devolver às vossas vidas. Por mais dias assim, não tornem os vossos dias diferentes - fiquem em casa - em breve todos teremos dias bons e felizes”, termina o enfermeiro.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje as portas abriram-se, não para receber doentes mas para deixar entrar o sol, a luz do dia, porque um doente recuperado no nosso serviço está de volta a casa. Um Guerreiro que VENCEU a batalha do ventilador e o duelo com a pandemia. Um doente igual a tantos outros com quem lutamos lado a lado, todas estas batalhas ganhas serão o culminar duma grande vitória. Hoje foi um dia bom. Saiu em passo acelerado, rosto aberto e sorriso largo empurrado pelo desejo do reencontro. Também eu tenho que lhe agradecer ainda que anonimamente, por me fazer continuar a acreditar mesmo quando o cansaço me impele a desistir, por me motivar e dar alento na entrega e na dedicação, nestes tão sofridos dias. Obrigado! Também nós nos privamos nestes tempos da luz e alegria dos que sofrem a nossa ausência… Faltam-nos demasiadas vezes os abraços, os olhares os sorrisos e a ternura daqueles que amamos e em casa esperam ansiosos por nós. Mas estamos aqui para vos abrir as portas sempre, no intuito de tudo fazer para vos devolver às vossas vidas. Por mais dias assim, não tornem os vossos dias diferentes - fiquem em casa - em breve todos teremos dias bons e felizes. #covid_19 #covid19portugal #enfermeiros #equipa #infecciologia #hospitalcurrycabral #dgs #oms #vamosvencer #vamosficartodosbem🌈

Uma publicação partilhada por Nuno Moreira da Fonseca (@nuno.moreira.da.fonseca) a

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 828 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 41 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 165 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeções confirmadas. Dos infetados, 627 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

 
/ AM