De 1 de março até esta sexta-feira, foram feitos em Portugal 151.113 testes de diagnóstico da doença Covid-19, dos quais 17.083 (11,3%) foram positivos, revelou o Ministério da Saúde.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, o Ministério da Saúde explica que no domingo terá disponíveis cerca de 900 mil testes, "que serão de imediato" distribuídos pelas administrações regionais de saúde e Regiões Autónomas, "de acordo com as necessidades identificadas".

Desde 1 de abril, o ministério revela que têm sido feitos, em média, 8.900 testes diários de diagnóstico do novo coronavírus.

Do total dos 151.113 testes já realizados, embora a tutela de Marta Temido refira a existência de 17.083 que deram positivo à doença, o balanço mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS), feito esta sexta-feira ao início da tarde - remetendo para dados do dia anterior -, dá conta de 15.472 casos de infeção confirmados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela DGS, registaram-se 435 mortos, mais 29 do que na véspera.

O país, com os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.

Hospitais terão mais 300 ventiladores até ao dia 19 

No mesmo comunicado, o Ministério da Saúde refere que os hospitais do Serviço Nacional de Saúde vão receber, até ao dia 19, mais 300 ventiladores para "fazer frente ao novo coronavírus".

O texto elenca "aquisições e investimentos" para os hospitais públicos, indicando que está prevista a distribuição de mais 300 ventiladores pelos hospitais públicos, "tendo por base os mesmos critérios técnicos definidos pela Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva".

O Ministério prevê anida distribuir 20 milhões de equipamentos de proteção individual - que incluem máscaras cirúrgias e máscaras de proteção FFP2 -, alocando outros cinco milhões para às áreas governativas da Segurança Social, Defesa e Justiça.

Os 25 milhões de equipamentos de proteção individual resultam de "diversos movimentos de compra".

O comunicado especifica que cinco milhões de máscaras cirúrgicas serão distribuídas para a região Norte, 1,6 milhões para a região Centro, 3,2 milhões para a região de Lisboa e Vale do Tejo, 130 mil para a região do Alentejo e 100 mil para a região do Algarve.

No que respeita às 1,8 milhões de máscaras FFP2 - que conferem maior proteção -, serão entregues um milhão para o Norte, 450 mil para o Centro, 350 mil para Lisboa e Vale do Tejo, 41 mil para o Alentejo e 44 mil para o Algarve.

/ Publicado por Sofia Santana