Terrance Darrell Kelly tem 36 anos e é visto como o responsável pelo sequestro, que durou 18 dias, de Cleo Smith, a menor de quatro anos que desapareceu de um parque de campismo australiano.

No entanto, a polícia acredita que o suspeito possa ter sido ajudado por outras pessoas a realizar o crime. 

Esta terça-feira, o Daily Mail Austrália noticiou que as autoridades estariam a investigar uma mulher que terá cuidado de Cleo durante o tempo em que esteve desaparecida.

A polícia australiana recusou comentar esta teoria, mas regressaram na segunda-feira à cidade onde a criança reside com a família, Carnarvon.

O nosso foco esta semana é assegurar que mais ninguém esteve envolvido no crime. É por isso que ainda estamos aqui”, disse o detetive Cameron Blaine no aeroporto da cidade costeira.

As autoridades australianas pretendem agora interrogar voluntariamente todas as pessoas que tenham sido vistas ou estado em contacto com Terrance Kelly nas últimas semanas.

Após o resgate de Cleo Smith, os investigadores disseram que acreditavam que o suspeito teria atuado sozinho, mas, desde então, poucas informações foram divulgadas.

No Twitter, a polícia australiana partilhou o momento em que a menor revela que é Cleo Smith.

A criança de quatro anos desapareceu misteriosamente, durante a noite, de uma tenda num parque de campismo, onde estava com a família. A menor esteve em paradeiro incerto durante 18 dias.

As buscas por Cleo Smith acabaram por se tornar na maior operação policial já registada na Austrália.

O caso acabou por ter um final feliz. Cleo foi encontrada com vida na casa de um estranho, na cidade de Carnarvon.

Após o reaparecimento da menor, a mãe de Cleo, Ellie Smith, publicou uma fotografia no Instagram, em que se podia ler "A nossa família está novamente completa”. Entretanto, a publicação já foi apagada.

O principal suspeito pelo sequestro da criança já foi detido e transportado para uma prisão de máxima segurança, em Perth. Terence Darrell Kelly, de 36 anos, que está a acusado de rapto.

Nuno Mandeiro