O número de infetados por Covid-19 subiu para 642, mais 194 casos positivos nas últimas 24 horas, a maior subida até ao momento, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS), nesta quarta-feira.

O número de óbitos foi atualizado para dois, depois de, nesta manhã, ter sido conhecida a morte de António Vieira Monteiro, chairman do Santander, que estava infetado e internado em Lisboa.

Com os dados de hoje, são também conhecidas as duas primeiras infeções no Alentejo, que até então mantinha-se sem casos positivos.

O número de internamentos caiu de 206 para 89, ou seja, menos 117, que, segundo explicou a DGS, tratam-se de doentes que podem terminar a convalescença nas suas casas, libertando camas nos hospitais.

Já os casos internados em Unidade de Cuidados Intensivos subiram de 17 para 20.

Pelo menos 351 casos suspeitos aguardam resultados laboratoriais e há menos pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde, ainda que o número seja bastante elevado - 6.656.

Os casos recuperados continuam a ser três.

Por zonas do país, além dos primeiros dois casos positivos já referidos no Alentejo, há mais 93 no Norte (289 no total), mais 23 no Centro (74), mais 63 em Lisboa (243), mais sete no Algarve (21), mais um nos Açores (são apenas dois casos, confirmou a TVI junto das autoridades regionais, que já pediram à DGS para corrigir a indicação de três casos), o caso agora confirmado na Madeira e mais três cidadãos estrangeiros (9).

As cadeias de transmissão ativas são agora 25, mais seis que no dia anterior, e há um novo caso oriundo do Irão, que se junta aos já conhecidos com origem na Alemanha/Áustria (1), Andorra (1), Bélgica (1), Espanha (18), França (13), Itália (17), Países Baixos (1), Reino Unido (1) e Suíça (8).

Relativamente às idades, há mais 13 crianças infetadas com menos de dez anos; mais quatro jovens com idades entre 10 e 19 anos; mais 32 na faixa etária 20-29; mais 29 nos 30-39; mais 45 nos 40-49; mais 19 nos 50-59; mais 25 nos 60-69; mais 14 nos 70-79; e mais 13 a partir dos 80 anos.

/ CM