A última semana revelou uma tendência de crescimento no número de inoculações diárias contra a covid-19 em Portugal Continental, registando-se uma média de vacinas administradas de 76,1 mil na última semana.

No período observado - de 24 a 30 de maio - o Continente quebrou a meta das 100 mil inoculações diárias no dia 28, sendo que nos dois dias anteriores foram contabilizadas 90 mil doses administradas.

Existe, portanto, um aumento percentual de cerca de 9% face à última semana em análise, período em que Portugal Continental atingiu uma média de 70 mil vacinas diárias.

 

 

 

Este crescimento foi tendencialmente direcionado para a finalização do processo de vacinação de 309 mil pessoas - um crescimento de 3.2% na quantidade de plenamente inoculados contra o novo coronavírus.

Nas mesmas datas, foi também registado um crescimento de 2.3% na quantidade de pessoas a quem foi dada uma dose de uma das vacinas, traduzindo-se numa diferença de 224 mil pessoas desde a última análise.

Em entrevista na quarta-feira, o coordenador da task-force destacou que o ritmo de vacinação em média para todo o Portugal tem sido de 80 mil vacinas diariamente e que há dias em que o número de inoculações ascendeu aos 100 mil.

Gouveia e Melo garantiu ainda que as regiões mais atrasadas na vacinação - Lisboa, Algarve e Norte - vão receber um reforço ligeiro para que se encontrem equilibradas com as outras Administrações Regionais de Saúde.


 

As diferenças percentuais no ritmo de vacinação são explicadas pelas características etárias de cada região, afirmou o vice-almirante, destacando que "até agora, estivemos a vacinar puramente por faixas etárias para atingir os sessenta anos. As regiões têm estruturas etárias diferentes, há regiões com população mais jovem, outras com população mais idosa. Regiões com população mais idosa naturalmente fizeram progressos, tendo em causa a situação global".

Relevante será também a inclusão da faixa etária dos 50-55 anos no processo de autoagendamento através do site do Ministério da Saúde. De acordo com informações transmitidas à TVI, nas primeiras 24 horas desde o início, cerca de 100 mil pessoas com mais de 50 anos marcaram data para serem inoculadas.

A procura foi tal que a corrida ao agendamento nos últimos dias provocou falhas no sistema, sendo que, em Évora, a vacinação contra a covid-19 teve mesmo de ser interrompida durante a manhã de segunda-feira.

No total, mais de 660 mil pessoas já fizeram o autoagendamento.

Também no Continente foi ultrapassado o marco de 5,5 milhões de vacinas administradas esta segunda-feira. De acordo com os dados mais recentes, 1,918 milhões de pessoas estão plenamente vacinadas, o que representa cerca de 19.60% da população do Continente (a contabilização é feita subtraindo o número conhecido da população das Regiões Autónomas).